Ir para o conteúdo

Comunicação

Interoperabilidade Semântica: SNOMED CT

A SPMS disponibiliza Especificações de Interoperabilidade

Consulta Pública 2 | Especificações Técnicas de Interoperabilidade para os Sistemas de Informação da Saúde

Interoperabilidade Semântica: SNOMED CT

Decorreu dia 26 de novembro de 2021 (sexta-feira), entre as 10h e as 11h na plataforma Microsoft Teams.

Esta iniciativa teve como objetivo, explorar as potencialidades e utilização da SNOMED CT, no contexto do registo clínico em Portugal.

A SPMS disponibiliza Especificações de Interoperabilidade

No âmbito do projeto Resumo de Saúde Único e na sequência de consulta pública a Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE (SPMS) disponibiliza Especificações Técnicas de Interoperabilidade – versão 1.0 dos recursos Practitioner, PractitionerRole, Organization e Location.

A SPMS encontra-se a trabalhar na construção de soluções para a criação de um Registo de Saúde Eletrónico Único.  Neste âmbito, promoveu a consulta pública do projeto Resumo de Saúde Único – Especificações Técnicas de Interoperabilidade, que incluiu um formulário para o envio de comentários e observações, bem como a seguinte documentação:  

  • Recurso Practitioner;
  • Recurso PractitionerRole;
  • Recurso Location;
  • Recurso Organization;
  • Value Sets associados aos Catálogos CPARADM

Esta consulta teve a duração inicial de 30 dias, tendo este prazo sido posteriormente estendido por mais 2 semanas, com vista a viabilizar aos interessados a possibilidade de realização de comentários e sugestões. 

Após a análise dos comentários efetuados durante o período de consulta pública, a SPMS considera estarem salvaguardadas as preocupações manifestadas pelos interessados. Assim, a versão 1.0 dos recursos Practitioner, PractitionerRole, Organization e Location encontra-se disponível para utilização.

Qualquer questão relativa aos value set associados aos recursos deve ser remetida por email, para o seguinte endereço: ctcpt@spms.min-saude.pt

Consulta Pública 2 | Especificações Técnicas de Interoperabilidade para os Sistemas de Informação da Saúde

A Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, EPE (SPMS) encontra-se a trabalhar na construção de soluções para a criação de um Registo de Saúde Eletrónico Único.

Neste âmbito, publicaram-se, no passado dia 14 de julho, os resultados da primeira consulta pública de um conjunto de Especificações Técnicas de Interoperabilidade, que visam a harmonização e padronização da forma como os sistemas de informação da saúde trocam informação entre si.

Este foi o primeiro passo para a uniformização dos vários sistemas de informação da saúde, para que possam comunicar, independentemente de se tratar de atos clínicos no âmbito de sistemas privados de saúde ou do Serviço Nacional de Saúde.

É um projeto do Plano de Recuperação e Resiliência, que reserva 300 milhões para a Transição Digital da Saúde, cabendo à SPMS a sua definição e aplicação.

Recentemente foi partilhado um segundo conjunto de 3 Especificações Técnicas de Interoperabilidade que fazem uso do standard internacional HL7 FHIR, na versão r4B, fazendo ainda referência (binding) a standards semânticos internacionais, como a SNOMED CT.

Gradualmente, serão colocadas em consulta pública Especificações Técnicas de Interoperabilidade referentes a diversos domínios de informação.

Nesta segunda fase colocam-se em consulta pública as Especificações Técnicas de Interoperabilidade e respetivos Value Sets referentes aos domínios de informação:

  • Utente;
  • Vaga;
  • Agenda.


Qualquer questão relativa aos value set associados aos recursos deve ser remetida por email, para o seguinte endereço: ctcpt@spms.min-saude.pt.

Voltar